Estou jogada na cama, jogada em cima do lençol que ainda tem teu cheiro
Cheiro que invade meus pensamentos
Que invade todos os cômodos da casa
As vezes gosto de ir até a janela e acender um cigarro
Pra ver se essa fumaça te traz de volta
Procuro por você em todos os cantos que meu corpo se arrasta
Te procuro na esquina, naquele bar, naquele parque
Tento encontrar nós dois, aquele dois de alguns meses atrás
Tento, tento
Parte de mim eu sei que está aqui, a outra você levou no dia que me deixou e entrou naquele metrô
Mesmo que tenhas medo, mando borboletas trazer te para mim
Insisto em procurar teu cheiro em todos os lugares
Já nem lembro das nossas datas comemorativas, se é que ainda existem
Eu ainda te amo, como te amei quando lhe vi sentado naquele banco da estação
Ainda te amo, como te amei quando nossos corpos se encontram em cima dessa cama
Eu ainda te amo, como te amei no dia que lhe deixei partir, ali eu me parti ao meio sem saber
Ainda te amo e anseio por querer te perto de mim
Anseio pela tua volta, pela minha volta
Ainda te amo, moço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: