Ninguém será capaz de me salvar.

Silêncio da noite, poucas luzes iluminam onde estou agora, ninguém sabe que estou por aqui, nem você, nem ela, ninguém sabe. Me sinto triste, muito triste e não sei o motivo pra tudo isso, sinto que estou caindo, caindo dentro de um buraco fundo e escuro e ninguém pode me salvar, nem a minha doce e querida lua, repito: “Ninguém”! Não vejo a lua essa noite, as nuvens a escondem, hoje ninguém pode me proteger, meu único inimigo sou eu mesma e como se proteger de você mesma? Meus pensamentos dizem pra cometer loucuras, mas aonde tudo isso iria me levar? Eu iria encontrar a tão almejada paz? Me diga, iria? Pra quem eu peço socorro agora? Diz…
Aonde estou? Sinto um buraco me engolir e eu não consigo lutar contra isso, lua, lua, me ajuda. Aonde você se escondeu? Para de brincar comigo. Não consigo mais dançar, meus pés me traíram, não consigo me mexer, não consigo controlar meus pensamentos ruins, não consigo. Estou me levando ao poço… Vejo as nuvens sumirem e a minha doce lua aparece, vejo ela chorando e tentando me reerguer, a minha parte escura não deixa, de repente me vejo voltar a dançar e a lua me levar pra junto dela, vejo as estrelas brilharem, vejo ela me salvar, vejo a gente dançando em meio as estrelas, em meio ao céu. Sinto algo ou alguém me sacudir, já era dia e aquilo não passava de um sonho, ela nunca voltará pra me salvar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: